Jornal espanhol lança blog que debate os rumos do jornalismo

El País

Blog do El País discute os rumos da prática jornalística

O tradicionalíssimo jornal espanhol El País lançou no início deste mês um blog que pretende estimular o “debate sobre o presente e o futuro do jornalismo”. Chamado de “Periodismo con futuro”, o blog reúne impressões acerca da prática jornalística sob o olhar de profissionais da redação e pesquisadores da área da comunicação.

O espaço pretende estimular o debate sobre o futuro do jornalismo e sua indústria, com posts sobre novas tendências, tecnologia, suportes e modelo de negócios. Apesar do conteúdo em espanhol, o blog é uma excelente fonte de consulta para profissionais e estudantes de comunicação que desejam ficar por dentro dos rumos do jornalismo e as perspectivas da área para o futuro.      

Anúncios

Pesquisa aponta internauta brasileiro como o que mais acessa blogs no mundo

Blogosfera

Blogs continuam em alta no país

Em busca de conteúdo na web, o internauta brasileiro é o que mais acessa informações oriundas de blogs. É o que aponta pesquisa divulgada pela comScore, empresa que realiza estudos sobre internet. No cenário mundial, o Brasil está no topo do ranking que indica o percentual de internautas que habitualmente acessam blogs: 71% contra 50% no resto do mundo.

Para a pesquisa, a alta audiência dos blogs constatada no país tem relação com as eleições presidenciais realizadas em 2010, quando 39,3 milhões de brasileiros acessaram conteúdo da blogosfera a respeito da corrida presidencial. Os indicadores por região mostram que a audiência dessas ferramentas teve maior crescimento no Nordeste, passando de 72,8% para 77%.

Quando o assunto recai sobre as redes sociais, razão primeira pela qual a comScore aponta queda no interesse pelos blogs, o Brasil apresenta uma absorção de 85,3% dos internautas brasileiros contra 70% da média internacional. Na comparação com 2009, houve um crescimento de aproximadamente 10% no acesso a essa mídias no país.

Os trunfos da blogosfera

Os dados mostram que no Brasil os blogs continuam a cumprir importante papel na disseminação de informações de nichos específicos, com um público fiel e potencialmente disposto a consumir esse tipo de conteúdo. O teor opinativo presente nos posts publicados e o estímulo ao debate por meio da publicação de comentários podem ser algumas das razões que tornam essa mídia popular. Por outro lado, conteúdo reproduzido por outros meios retiram dos blogs um de seus principais trunfos: informação alternativa aos meios tradicionais.   


Publicidade online registra crescimento de 28% no país

Publicidade Online

Publicidade online segue em alta no país

Os investimentos em publicidade online apresentaram crescimento de 28% no país em 2010 na comparação com o ano anterior, atingindo um faturamento bruto de R$ 1,22 bilhão. O dado foi divulgado pelo Projeto Inter-Meios, realizado pelo Grupo Meio e Mensagem em parceria com a PriceWaterhouseCoopers.

Apesar do alto crescimento registrado, a web ainda aparece atrás da TV aberta (R$ 16,5 bilhões), jornal (R$ 3,24 bilhões) e revista (R$ 1,97 bilhão) no investimento total em anúncios publicitários no país. Na sequência aparecem o rádio (R$ 1,1 bilhão) e a TV paga (R$ 1 bilhão).

De acordo com o estudo, o meio que recebe a maior fatia de verbas publicitárias é a TV aberta, concentrando 62,9% do total de anúncios. O jornal vem em seguida com 12,4%, seguido por revista (7,5%), internet (4,6%), rádio (4,2%), TV paga (3,9%) e “outros” (4,6%), que inclui, por exemplo, mídia exterior e mobile.

Quando a comparação entre os meios leva em conta o crescimento registrado de um ano para outra, a web, com 28%, bate a TV paga (22,9%), aberta (21,6), revista (14,9%), rádio (10,9%) e jornal (3,4%).

Perspectivas para 2011

Relatório apresentado pela Interactive Advertising Bureau (IAB Brasil), revelou que os investimentos em publicidade online podem chegar a R$ 1,55 bilhão até o final de dezembro de 2011, obtendo um crescimento de até 25% na comparação com 2010.


Site detecta o “copia e cola” da imprensa britânica

Site britânico detecta matérias jornalísticas derivadas de press releases

Você já parou para pensar que parte do conteúdo que você lê nos veículos de comunicação tradicionais e na web pode derivar de um mero “copia e cola”? Isso mesmo! Muito do material jornalístico encontrado é fruto da reprodução de conteúdo produzido por assessorias de imprensa, os chamados press releases. Não há nenhuma proibição quanto à reprodução de releases, visto que as assessorias produzem esses textos buscando espaço na mídia, ou seja, trabalham oferecendo esse conteúdo aos veículos de comunicação.

Entretanto, os releases funcionam  mais como sugestão de pauta. São textos superficiais, mais curtos, que apenas introduzem um assunto. A partir dele é que repórteres e editores irão se debruçar sobre o assunto apresentado e achar um enfoque para a matéria que será construída, acrescida da coleta de dados e entrevistas.    

Para descobrir que matérias publicadas na mídia britânica derivam de releases, a Media Standards Trust, organização sem fins lucrativos voltada para a promoção de padrões de qualidade da imprensa lançou nesta semana o site Churnalism.com Ao acessá-lo, o leitor poderá verificar se um texto (ou parte dele) deriva de um release. O termo “churnalism” designa a prática do jornalismo baseado no conteúdo disseminado por press releases. Será que a novidade chega ao Brasil? Aguardemos…


Você sabe qual a real função de um webwriter?

Webwriter

Webwriting: redação para a web

Produzir conteúdo para a web pode parecer, à primeira vista, uma tarefa simples. Abre-se um arquivo de texto, define-se a ordem em que os assuntos serão apresentados e parte-se para o registro do que se quer relatar. Feito isso, conclui-se o texto e publica-se exatamente como ele foi escrito. Simples assim. Mas será?

Até pode ser que nos primórdios da Internet isso realmente ocorresse com frequência, até porque muito do conteúdo publicado era apenas transposto para a web. O conteúdo veciulado ficava restrito a textos estáticos, sem nenhum elemento de interação e que seguiam exatamente a estrutura dos meios impressos.

Hoje, ganha força a figura do webwriter, profissional de comunicação responsável por utilizar um conjunto de técnicas que tornam o texto atrativo para o público leitor e estratégico para as empresas. Enriquecer o texto com links internos/externos, fazer uso de palavras-chave, utilizar a multimediação e promover a interação com o público estão entre as ações postas em prática por esse profissional.

A função de webwriter tem sido bastante requerida pelas empresas, visto que o profissional contribui, a partir da geração de conteúdo na web, com o trabalho de Search Engine Optimization (SEO), técnica de marketing digital que ajuda a melhorar o posicionamento de um determinado site nos mecanismos de busca (Google, Bing, Yahoo!, entre outros).  

Uma boa dica para quem quer ler mais sobre jornalismo online e redação para a internet é o site Jornalistas da Web. Lá, o leitor encontra diversas dicas e notícias sobre jornalismo digital e demais assuntos relacionados à esfera cibercultural.

O blog Bem Comunicar irá retomar esse assunto em posts futuros, mostrando de forma didática quais as melhores práticas para a produção de um texto online atrativo e de qualidade.   Aguardem!


A relação dos brasileiros com as mídias sociais – Parte 2

Dando prosseguimento às conclusões do estudo divulgado pela eCMetrics sobre a relação dos brasileiros com as mídias sociais, vale ressaltar outros dois aspectos conclusivos da pesquisa.

O primeiro deles diz respeito aos assuntos de ordem noticiosa mais acessados pelos internautas brasileiros. Do total de internautas ouvidos, 37% acessam notícias relacionadas à área de esportes; 33% leem sobre medicamentos/suplementos; 27% buscam material de ordem noticiosa sobre móveis e decoração; 27% sobre energia e meio ambiente; e 26% pesquisam notícias que trazem algum tipo de abordagem acerca de produtos de luxo.

Outro aspecto levantado pela pesquisa, passível de profunda reflexão por parte dos executivos, refere-se à predisposição dos internautas em tornarem-se membros de uma comunidade virtual ou rede social administrada pela empresa de sua preferência.

Dos internautas ouvidos, 92% disseram ter acessado algum site de empresa nos últimos seis meses. Boa parte desse público (53%) tornou-se membro de uma comunidade virtual de empresa ou fan page nos últimos seis meses.

Os dados da pesquisa apontam para uma única direção: o público deseja interagir, ser ouvido e compartilhar informações sobre marcas, produtos e serviços de empresas de diversos ramos de atuação. E, para isso, utilizam as mídias sociais como canal mais acessível e dinâmico para administrar esse relacionamento.

Link sugerido: Confira o estudo completo sobre a relação dos brasileiros com as mídias sociais divulgado pela eCMetrics


A relação dos brasileiros com as mídias sociais

O intercâmbio de informações na web ganhou impulso com o advento das mídias sociais. Atualmente, plataformas como o Orkut, Facebook, Drimio, LinkedIn, Twitter, entre outros, caíram no gosto do grande público. Compartilhar conteúdo e trocar informações com grupos de interesses em comum tornou-se um hábito para grande parte do público internauta.

Mas que hábitos são esses? Como esse público costuma interagir na web? Para responder a essas e outras questões, a eCMetrics, agência e consultoria estratégica de mídias sociais, realizou o estudo “Perfil dos brasileiros na Mídias Sociais”.

Dos internautas que responderam ao estudo, 60% deles afirmaram utilizar a Internet única e exclusivamente para pesquisar assuntos de seu interesse. Apenas 15% disseram criar conteúdo e a minoria (5%), compartilha ou comenta o que leu.

Sobre as atividades na rede, o estudo apontou que mulheres entre 18 e 24 anos são as que mais produzem conteúdo nessas plataformas e também as que mais criticam/comentam, dentre todos os demais grupos analisados. Quando o assunto é e-commerce, o estudo mostrou que a maioria dos e-consumidores são mulheres com 45 anos ou mais, pertencentes à classe A.

O estudo analisou, ainda, o envolvimento dos brasileiros com marcas, produtos e serviços na web. Mas este será o tema do próximo post do blog Bem Comunicar. Aguardem!

Observações sobre a metodologia empregada

Foram entrevistadas 2.440 pessoas entre os dias 29 de novembro e 07 de dezembro de 2010 utilizando o painel online eCGlobalPanel. Essa amostra garante uma margem de erro máxima de 2% a um nível de confiança de 95%. As entrevistas foram realizadas de forma online com a utilização de questionário padronizado e estruturado com acesso via internet.


Bem-vindos!

Sejam todos bem-vindos ao blog Bem Comunicar. Essa página tem como proposta oferecer aos apaixonados pelo universo da comunicação conteúdo e informação sobre uma das mais instigantes áreas das ciências humanas.

É por meio da comunicação que conseguimos nos expressar, emitir nossas opiniões, defender nossas ideias, convencer, dialogar, construir, mobilizar… Pretendemos tornar esse espaço um ponto de encontro entre aquelas pessoas que desejam buscar informações sobre eventos, cursos, pesquisas e estudos relacionados à comunicação. Contribua! Faça crescer a rede Bem Comunicar.